sexta-feira, 21 de março de 2008

LÁGRIMAS DE MÃE



Junto ao lenho sagrado,
chorava a Virgem Maria
lágrimas de mágoa pura
que mais não podia dar.

Chorava Seu Filho morto;
chorava o Sangue vertido.
Chorava a culpa que é nossa,
tudo isto a Virgem chorava.

Quem será que pagou mais,
depois do dom de Jesus?
Que tributo foi maior
que o sal daquelas lágrimas?

De Agostinho sabe-se bem
como este Doutor da Graça
foi de pecador a santo,
por lágrimas de sua mãe.

Chorai, mães, chorai,
deixai vossos prantos correr,
porque essas lágrimas, que caem,
sobem direitas ao Céu!

Os filhos do vosso amor,
chorai-os, vivos ou mortos.
Chorai por eles, sem temor,
chorai-os, sem nunca descrer.

Fiai-vos do coração de Jesus,
sofredor e morto numa Cruz,
banhada por lágrimas de mulher,
que também foi mãe como vós.

Chorai, pois, vossas dores,
chorai-as sentidamente,
que lágrimas, assim choradas,
limpam de faltas o mundo!



Sexta-feira Santa, 2008


Joaquim Maria Cymbron